Não há tratamento de metadona em Singapura mas há tratamento de metadona na Indonésia ambos os países condenam à morte o tráfico de morte para residentes e estrangeiros

                    Singapura


Não há metadona em Singapura

4 milhões de habitantes. 77 % de Chineses, 14% de Malaios, 8% de Indianos e 1% de estrangeiros dividem o espaço. Línguas oficiais: Malaio, Mandarim, Tamil e Inglês… ou melhor, "Singlish" como é chamada a versão singapuriana (Uma mistura do Inglês original com algum sotaque e expressões típicas).

Não existem problemas de segurança na Singapura . 
A qualquer hora do dia ou da noite pode-se caminhar nas ruas  tranquilamente. 
As casas não necessitam de trancas, as carteiras andam abertas e não há registos de assaltos significativos ou crimes de outra espécie. 
Nem é muito comum avistar-se policiais nas ruas.

 Mas há uma explicação: as leis em Singapura são bastante severas, seriamente aplicadas e por isso quase que unanimemente cumpridas. 

Além da pena de morte (porte ou tráfico de drogas, nem adianta tentar se defender, é pena de morte na certa!) e dos castigos físicos existe uma lista de “atitudes” que são punidas com multas consideráveis.


 Algumas delas: 

Cuspir na rua,

Deitar cigarros ou lixo no chão

Mascar chicletes (proibida a entrada no país)

Fazer escândalo na rua, etc. 



                                Desligue a musica e Veja o video... 


Metadona / buprenorfina Tratamento: não disponível
Importação de metadona / buprenorfina: possível
Os viajantes são obrigados a solicitar autorização do Grupo de Saúde Regulamento produtos, Ciências da Saúde Authority (HSA), em Cingapura, antes de sua viagem a Singapore.To pedir autorização, baixar o formulário de inscrição e enviar o formulário preenchido pelo menos dez dias úteis antes de seu data de chegada.
Os seguintes documentos e informações devem ser apresentados com a sua aplicação:
a) Os nomes e dosagens dos medicamentos (tanto comerciais / marca nomes e nomes de ingredientes ativos contidos nos produtos) b) a quantidade total de cada tipo de medicamentos que serão trazidos para Singapura c) a carta do seu médico ou prescrição médica verificação para o necessidade do medicamentos d) Seus detalhes de vôo e prazo de permanência previsto em Cingapura e) A indicação do seu passaporte e detalhes de contato (endereço, número de fax e / ou e-mail)






O HSA enviar uma carta de retorno por e-mail ou fax, que deve ser mostrado na alfândega u chegada pon em Cingapura O viajante também deve levar com ele / ela um certificado médico emitido pela autoridade de saúde competente (regional / local) do país do paciente de origem para comprovar que ele / ela está em um programa de metadona / buprenorfina.
O HSA recomenda que a duração da estadia por essas pessoas, não deve exceder duas semanas. Consideração especial poderia ser dada por mais tempo de permanência quando razões detalhadas serão apresentadas.
 
Endereço de contato:
Auditoria e Licenciamento Divisão de 
Produtos de Saúde regulamento Grupo 
de Ciências da Saúde Autoridade 
Estrada Cantonment 150, Centro Cantonment 
Blk A, # 01-02, 
Singapura 089762 
Fax: +65 64789068 
Email: hsa_info@hsa.gov.sg
 (Esta última página revisto e actualizado 28 de fevereiro de 2011)

Há metadona na Indonésia
INDONÉSIA 

http://www.methadone-indonesia.blogspot.pt/


Contacto tratamento Metadona na INDONÉSIA

Drop in Center ( Sekretariat )
Jl. Johar Baru No.17
Rt.016 Rw.03JOHAR BARU-JAKARTA
INDONESIA

Telephone : (6221) 9343 2860
Fax : (6221) 4252 141



A Indonésia confirmou a execução do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, condenado à morte por tráfico internacional de drogas em 2004. O procurador Andi Konggoasa anunciou que Marco, natural do Amazonas, será morto por fuzilamento ainda nas próximas semanas, junto a outros dois estrangeiros. De acordo com o site amazonense D24, ele será o primeiro brasileiro executado por outro país, além de o primeiro ocidental a ser morto a mando do governo indonésio.D24, ele será o primeiro brasileiro executado por outro país, além de o primeiro ocidental a ser morto a mando do governo indonésio.
O Itamaraty informou que está ciente da situação e que está adotando medidas sobre o caso. O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, que está no Brasil participando da Rio+20, recusou o último pedido de clemência feito em 2008. Foi a segunda recusa: a primeira ocorrera em 2006. Não há mais possibilidade de recursos na Justiça.
O brasileiro foi preso em 2003 ao tentar entrar com 13,4 kg de cocaína no aeroporto da capital Jacarta. No ano seguinte, foi condenado à morte pelo país. A Indonésia adota a pena de morte por tráfico de drogas desde 1997, a exemplo de outros países do Sudeste Asiático, como Tailândia, Malásia, Cingapura e Filipinas.
Os outros dois estrangeiros com execução confirmada são o maluiano Namaona Dennis e o paquistanês Muhammad Abdul Hafeez, presos por tráfico de heroína em 2001. Segundo governo da Indonésia, os três prisioneiros fizeram seus pedidos finais. Marco escolheu uma garrafa do uísque Chivas Label, e os outros dois pediram um encontro com a família.

Marco não é casado nem tem filhos. A sua mãe morreu em 2010 e ele tem duas tias. Uma delas, que está mais envolvida com o caso, ficou bastante abalada. A embaixada da Indonésia ficou de enviar um pedido de desculpas a ela.
O país mantém no corredor da morte cerca de 30 estrangeiros – entre eles, mais um brasileiro, o paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, preso também por tráfico de drogas, mas ainda sem morte anunciada. A última execução na Indonésia ocorreu em 2008.


Após 9 anos preso na Indonésia, brasileiro perdeu dentes e cabelos


Comentários

Mensagens populares deste blogue

METADONA EFEITOS COLATERAIS

Metadona e o excesso de peso

Coisas da metadona