PARA VER OS VIDEOS PARA A MUSICA

Global Debate Guerras das Drogas

Loading...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

HISTÓRIA DE UM TOXICODEPENDENTE PELAS RUAS DE LISBOA


VIVIA UMA VIDA SEM VIDA...

Olá eu sou o Miguel ...  





Foram 21 anos de consumos heroína e cocaína mandavam na minha vida...

21 anos perdidos, como uma falha indesculpável, difíceis de justificar, como se não tivesse existido durante este tempo.
Imagina que precisas  escrever um Curriculum da tua vida e hoje com 37 anos ficares a pensar, como é que eu escondo 21 anos da minha vida? Como é que eu escondo 21 anos de mentiras, rua, droga, doenças, crime e solidão?
Um morto vivo, estava mas não estava.

Como em tudo no Universo…. tudo nasce, vive e morre...

Nascer...é o ato de nascer, é um inspirar de vida, sem que o pedisses para o fazer, nasceste. Nasceste puro (a), nu, sem pecado, sem medo, sem preconceitos, sem sentir, apenas selvagem, nasces de um outro ser humano que também nasceu, viveu e naturalmente virá a falecer.
Nasceste num ambiente hostil em meio a guerras, invejas, alegrias, choros, risos e lágrimas, enfim coisas deste mundo.

Viveste...esta é a parte mais complicada, és empurrado, forçado a crescer.

 TODO, e quando escrevo todo em letras maiúsculas é para ser mesmo assim, porque é assim, TODO o adito, aquele que tem adição ou seja que quer mais , droga, álcool, etc… tem uma sensibilidade extrassensorial, o que é isto de extrassensorial perguntam vocês?
Extra = mais ,sensorial = sentir.

Felizmente ou infelizmente temos o Dom de sentir, e sentir mais do que deveríamos.
Imagina o nariz do humano e o nariz do cachorro...
Igual. Sentimos mais que as pessoas vulgares, sentimos desde o tempo que nascemos...
A realidade é que vivemos no mundo e o mundo é feito se sentimentos cruéis e frios, claro que também tem coisas lindas mas os sentimentos que mais nos rodeiam é esta crueldade e maldade que nos choca e retraí.
Desde o ventre das nossas mães que vimos com este dom que alguns o transformam em bênção outros em maldição.

Deveríamos ser orientados desde muito cedo para fazer coisas grandes, e COISAS GRANDES não só com os outros, mas connosco mesmo , porque ao fim ao cabo só podemos fazer essas tais coisas Grandes e Maravilhosas aos outros se estivermos bem connosco mesmos e soubermos lidar com o que sentimos.
O que acontece é que existem milhares de pessoas, jovens ou adultos que como nunca tiveram esse auxilio, esse "Guia" colocam uma capa, uma mascara para não sentir, para abafar os sentimentos e para não sentir. Como uma dor de cabeça que requer umanalgésico a droga é igual...bom, afinal o que são os medicamentos, se não droga?

Uns até escarnam assim….”- Estes drogados acham que são sempre uns incompreendidos”…o facto é que os tais “drogados” não entendem o mundo, e a maldade do mundo é assustadora, não a queremos ver, ou enfrentar e ou fugimos da pior forma ou quando nos juntamos em desespero a esta é uma condenação uma entrega por desistência.

Estes 21 anos de droga fizeram-me hoje fazer uma análise minuciosa da pessoa que sou.

Os anos de rua, de viver em prédios abandonados pelas ruas frias de Lisboa fizeram-me olhar para mim, a solidão fez-me sentir, viver, chorar, gemer, morrer de dor e sofrimento.
As doenças que me internaram meses a fio na cama de um hospital sem uma visita um pai, uma mãe, apenas o abandono e o chorar dos meus pecados.

Pensei em morrer, mas não tinha coragem nem para me matar, sentia-me um covarde, uma espécie de homem.  Anos que se passaram vividos no escuro sem sorrir, veias que nos braços secaram e a prisão que me torturou.

Olhava para rua e via os apaixonados, namorados,  filhos, apaixonados uns pelas vidas simples, outros por coisas que ninguém liga, e eu nada …já nada sentia, a minha paixão era uma seringa de cocaína e heroína acompanhada por um cigarro e um olhar vazio.

Comia do lixo…sim entrava mesmo nos contentores  do lixo para pôr algo na boca, só para ter força para mais um dia de furtos para a dose a seguir.

Paixão….como invejava a paixão…
Pedrado, a viajar na minha moca, ficava a ver o que um dia também desejei…
Como sair daqui? Terei que morrer? Todos já me abandonaram, os meus pais já não existem e outros nem me ver querem…Quem tenho eu?
Perguntei ao CÉU …GRITEI AO CÉU…
Quem sou eu?
Um dia…
De joelhos me prostrei e senti…”-Tens-te a ti…Miguel…tens-te a ti…o Actor principal do palco da VIDA…
Depois de perder tudo, já com Sida, cirrose no fígado, meio morto, chorei e olhei para o Céu …“- Jesus…Jesus…faz-me acreditar…preciso acreditar preciso tanto meu Senhor…”

-Olá eu sou o Miguel fui toxicodependente 21 anos e estou em recuperação á 4 anos, tenho um filho lindo, a minha casa, o meu trabalho, e AMO A VIDA..estou apaixonado pela minha VIDA, tudo é possível…encontra a paixão. Só tu sabes onde a podes encontrar no teu coração.


http://www.casasdesantiago.com/

Uma atitude, uma esperança, uma resposta... 

terça-feira, 20 de novembro de 2012

O Natal do mundo da Droga


 A minha Árvore de Vida

CONTO DE NATAL…


Durante anos fui sem abrigo por causa da Droga, desde que comecei um tratamento de Metadona deixei as ruas sujas e frias de Lisboa e as "compras" na meia laranja (Casal Ventoso), por uma vida de paz,cada ano que tem passado e este é o 3º tem sido uma luta, porque as pessoas do "mundo normal" também choram e lutam.

Agora com um filho de um pai(eu),sóbrio e limpo cada item, cada lençol, cada toalha, os edredons, as capas destes, enfim coisas tão simples e sem valor para uns e tão distantes outrora para outros,a tinta das paredes, a louça, tudo , sim, tudo do zero, e a casa lá se formou, cada um tem o seu quarto, o meu sonho era naquele Natal que saí do centro de recuperação passado exactamente um ano 22 de Dezembro, construir VIDA, e VIDA com o Amor do meu filho e de mim próprio ansiando um Deus que sempre quis.

Fazer uma nova vida.

Passei lá um Natal a chorar e a pensar os anos que desperdicei,tinha chegado ao meu fim de 100 kilos passei para 50 , cocaína e heroína eram a minha vida , tudo numa seringa e nunca chegava, (ainda hoje acordo com pesadelos do mal que fiz, e das doenças que me acompanham como tatuagens que não se conseguem apagar).

Mas, não estava só eu ali no centro da Mãe D`agua da Santa Casa da Misericórdia, estavam ali outros presidiários , vigaristas , raparigas vinda dos países do Leste fugidas do mundo do tráfico sexual, enfim mundos numa noite de Natal que ninguém quer se recordar, no quente da mesa de frutos secos e iguarias tradicionais oferecidas pela caridade de outros, fitava a janela e gelava-se-me a alma numa solidão imensa. Afinal perdi Natais, e deveres de um pai egoísta, como uma espada que ainda hoje me atravessa e quase não me perdoo-o. Bola pá Frente...HIV e outros foram a tua herança, mundo que nunca imaginei, sim, porque não sou daquelas famílias de bairro, aliás eu nunca deveria ter conhecido isto, nem nunca imaginei que um dia anda-se à procura de prédios abertos e arrecadações vazias para pernoitar, muito menos de anos assim, ainda hoje não sei como sobrevivi.

Enfim passaram-se 3 anos e este Natal dei-me conta agora, desempregado típico português que  À força, sim à força, assim ficou, que nunca comprei a Árvore de Natal , e apesar de ter reunido condições, das quais um dia pensei nunca mais alcançar, e de ter me preparado para a ceia digna ...ainda me falta ...a ÁRVORE DE NATAL..mas...JÁ FALTOU MAIS , MUITO MAIS :) Por isso....FELIZ NATAL

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Não há tratamento de metadona em Singapura mas há tratamento de metadona na Indonésia ambos os países condenam à morte o tráfico de morte para residentes e estrangeiros

                    Singapura


Não há metadona em Singapura

4 milhões de habitantes. 77 % de Chineses, 14% de Malaios, 8% de Indianos e 1% de estrangeiros dividem o espaço. Línguas oficiais: Malaio, Mandarim, Tamil e Inglês… ou melhor, "Singlish" como é chamada a versão singapuriana (Uma mistura do Inglês original com algum sotaque e expressões típicas).

Não existem problemas de segurança na Singapura . 
A qualquer hora do dia ou da noite pode-se caminhar nas ruas  tranquilamente. 
As casas não necessitam de trancas, as carteiras andam abertas e não há registos de assaltos significativos ou crimes de outra espécie. 
Nem é muito comum avistar-se policiais nas ruas.

 Mas há uma explicação: as leis em Singapura são bastante severas, seriamente aplicadas e por isso quase que unanimemente cumpridas. 

Além da pena de morte (porte ou tráfico de drogas, nem adianta tentar se defender, é pena de morte na certa!) e dos castigos físicos existe uma lista de “atitudes” que são punidas com multas consideráveis.


 Algumas delas: 

Cuspir na rua,

Deitar cigarros ou lixo no chão

Mascar chicletes (proibida a entrada no país)

Fazer escândalo na rua, etc. 



video
                                Desligue a musica e Veja o video... 


Metadona / buprenorfina Tratamento: não disponível
Importação de metadona / buprenorfina: possível
Os viajantes são obrigados a solicitar autorização do Grupo de Saúde Regulamento produtos, Ciências da Saúde Authority (HSA), em Cingapura, antes de sua viagem a Singapore.To pedir autorização, baixar o formulário de inscrição e enviar o formulário preenchido pelo menos dez dias úteis antes de seu data de chegada.
Os seguintes documentos e informações devem ser apresentados com a sua aplicação:
a) Os nomes e dosagens dos medicamentos (tanto comerciais / marca nomes e nomes de ingredientes ativos contidos nos produtos) b) a quantidade total de cada tipo de medicamentos que serão trazidos para Singapura c) a carta do seu médico ou prescrição médica verificação para o necessidade do medicamentos d) Seus detalhes de vôo e prazo de permanência previsto em Cingapura e) A indicação do seu passaporte e detalhes de contato (endereço, número de fax e / ou e-mail)






O HSA enviar uma carta de retorno por e-mail ou fax, que deve ser mostrado na alfândega u chegada pon em Cingapura O viajante também deve levar com ele / ela um certificado médico emitido pela autoridade de saúde competente (regional / local) do país do paciente de origem para comprovar que ele / ela está em um programa de metadona / buprenorfina.
O HSA recomenda que a duração da estadia por essas pessoas, não deve exceder duas semanas. Consideração especial poderia ser dada por mais tempo de permanência quando razões detalhadas serão apresentadas.
 
Endereço de contato:
Auditoria e Licenciamento Divisão de 
Produtos de Saúde regulamento Grupo 
de Ciências da Saúde Autoridade 
Estrada Cantonment 150, Centro Cantonment 
Blk A, # 01-02, 
Singapura 089762 
Fax: +65 64789068 
Email: hsa_info@hsa.gov.sg
 (Esta última página revisto e actualizado 28 de fevereiro de 2011)

Há metadona na Indonésia
INDONÉSIA 

http://www.methadone-indonesia.blogspot.pt/


Contacto tratamento Metadona na INDONÉSIA

Drop in Center ( Sekretariat )
Jl. Johar Baru No.17
Rt.016 Rw.03JOHAR BARU-JAKARTA
INDONESIA

Telephone : (6221) 9343 2860
Fax : (6221) 4252 141



A Indonésia confirmou a execução do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, condenado à morte por tráfico internacional de drogas em 2004. O procurador Andi Konggoasa anunciou que Marco, natural do Amazonas, será morto por fuzilamento ainda nas próximas semanas, junto a outros dois estrangeiros. De acordo com o site amazonense D24, ele será o primeiro brasileiro executado por outro país, além de o primeiro ocidental a ser morto a mando do governo indonésio.D24, ele será o primeiro brasileiro executado por outro país, além de o primeiro ocidental a ser morto a mando do governo indonésio.
O Itamaraty informou que está ciente da situação e que está adotando medidas sobre o caso. O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, que está no Brasil participando da Rio+20, recusou o último pedido de clemência feito em 2008. Foi a segunda recusa: a primeira ocorrera em 2006. Não há mais possibilidade de recursos na Justiça.
O brasileiro foi preso em 2003 ao tentar entrar com 13,4 kg de cocaína no aeroporto da capital Jacarta. No ano seguinte, foi condenado à morte pelo país. A Indonésia adota a pena de morte por tráfico de drogas desde 1997, a exemplo de outros países do Sudeste Asiático, como Tailândia, Malásia, Cingapura e Filipinas.
Os outros dois estrangeiros com execução confirmada são o maluiano Namaona Dennis e o paquistanês Muhammad Abdul Hafeez, presos por tráfico de heroína em 2001. Segundo governo da Indonésia, os três prisioneiros fizeram seus pedidos finais. Marco escolheu uma garrafa do uísque Chivas Label, e os outros dois pediram um encontro com a família.

Marco não é casado nem tem filhos. A sua mãe morreu em 2010 e ele tem duas tias. Uma delas, que está mais envolvida com o caso, ficou bastante abalada. A embaixada da Indonésia ficou de enviar um pedido de desculpas a ela.
O país mantém no corredor da morte cerca de 30 estrangeiros – entre eles, mais um brasileiro, o paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, preso também por tráfico de drogas, mas ainda sem morte anunciada. A última execução na Indonésia ocorreu em 2008.


Após 9 anos preso na Indonésia, brasileiro perdeu dentes e cabelos


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

ADEUS IDT OLÁ SICAD, ESTÁ TUDO IGUAL? E O POVO PÁ?

VEJA DECRETO DE LEI:

http://dre.pt/pdf1sdip/2012/01/01900/0047800480.pdf


VEJA AINDA:
http://www.dependencias.pt/ficheiros/produtos/1320420611Dep_Outubro_2011_Baixa.pdf



O SICAD 

Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependências) 

 VEIO SUBSTITUIR O 

IDT 

(Instituto da Droga e Toxicodependência )

ASSEGURANDO PARTE DAS COMPETÊNCIAS DO IDT

Terão sido regularizados as dívidas no final do

 ano? (fica esta questão no ar...)

 Pessoas que estão na rua, porque saíram de comunidades que faliram, e pessoas que não conseguem entrar, porque as comunidades não receberam a devida comparticipação e, portanto, não podem ter as pessoas para tratar...

A partir de agora, vão ser as ARS (administrações regionais de Saúde) a emitir os termos de responsabilidade por cada pessoa em tratamento e a pagar, mas a nova lei orgânica nada diz sobre o relacionamento com os privados e prevê apenas um período de transição de um ano para as unidades públicas. 



O SICAD manterá as competências de planeamento e 

estratégia de prevenção do actual IDT, mas tudo o que

 respeita a prestação de tratamento será integrado nas ARS.

Após este anúncio, João Goulão manifestou disponibilidade para continuar o projecto  desde que este mantivesse "o essencial da intervenção" no tratamento e prestação de cuidados a toxicodependentes e alcoólicos.

Garantidos parecem estar os problemas de financiamento, já que o sector continua dependente das receitas dos jogos sociais cujas receitas têm vindo a diminuir.


No âmbito do Compromisso Eficiência, o XIX Governo Constitucional quer tornar mais eficiente e racional a utilização dos recursos públicos e, por outro,  o cumprimento dos objectivos de redução da despesa pública.




o Autor do blogue escreve:

Esperemos que desta vez não vejam os pacientes toxicodependentes como números ou apenas aqueles que enchem clínicas que ao fim de algum tempo depois de serem gastos as centenas de milhares de euros pagas pelos contribuintes , estes pacientes ou voltam para as ruas "(até porque são raríssimos os casos de ajuda pós tratamento na integração na sociedade) ou o longo tempo (meses) de tratamento que não passam de um "mamar" destas instituições, um encher de bolsos de quem vive a custa disto", acabando a grande maioria por desistir entregues ou à vida que tinham ou novamente aos albergues de onde são quase como "recrutados".

Esperemos que desta vez e quando o Decreto-Lei n.º 17/2012 de 26 de janeiro 

Que diz:

"...no sentido de a tornar eficiente e racional na utilização dos recursos públicos e, por outro, para o cumprimento dos objectivos de redução da despesa pública a que o país está vinculado. Com efeito, mais do que nunca, a concretização simultânea dos objectivos de racionalização das estruturas do Estado e de melhor utilização dos seus recursos humanos...."


Faça de uma por todas, uma investigação sobre estas clínicas de recuperação porque a grande maioria que recebe estes subsídios tem frutos de mentira, e a verdadeira taxa de sucesso dos pacientes, é uma fantasia, ou é algo de momento, uma férias a arranjar jardins, é plantar sementes em rocha, nestas vistoria para verem onde é empregue o dinheiro dos contribuintes, ao invés de darem passeios pelas lindas e arranjadas instalações, para verem aqueles a trabalharem nos jardins que lá se encontram à anos, que, apesar de terem um excelente testemunho de recuperação ...(pelo menos do que se vê), se veja a verdade porque as clínicas não são só para estes que já lá se encontram , e já fazem parte da mobília.
Façam uma investigação na população toxicodependente cá FORA, que já lá tiveram,para os ouvir e tirar isto a limpo, porque a nossa maior frustração é nunca termos sido ouvidos..não há melhor vítima que o maluco...ninguém acredita nele não é?..pois é.
Mas há muita coisa para ser vista e revista , se quiserem ver claro.



Em 2010, estiveram em tratamento 
no IDT 46300 indivíduos, 38 mil toxicodependentes e 8300 alcoólicos. 
Dos 10600 novos utentes ou utentes 
readmitidos, 8400 foram atendidos 
nos CRI e destes 25% eram pessoas 
com Problemas Ligados ao Álcool e 
25% em consulta de prevenção indicada.



ALGUÉM
 ME SABE DIZER EM CLÍNICAS QUANTOS VERDADEIRAMENTE TIVERAM SUCESSO E SAÍRAM COM ESSA MUDANÇA DE VIDA PREGADA? TRABALHO? CASA? Onde estão? Como estão? Quem são?



ACREDITO NA METADONA...MAS DEVERIA SER VIGIADA E COM REGRAS MAIS APERTADAS, EU PRÓPRIO TIVE QUE APREENDER A RESPEITAR O TRATAMENTO.

 POIS OUTRORA NÃO RESPEITEI E PERDI, PERDI UM TERAPEUTA QUE CONFIOU EM MIM E  TRAÍ NA MENTIRA, PERDI A MINHA VERDADEIRA DIGNIDADE MAS HOJE VEJO QUE TEMOS QUE SER VIGIADOS SOMOS ADITOS E PRECISAMOS DESSA AJUDA DESSE ACOMPANHAMENTO, ASSIM COMO O PAÍS NECESSITA DE RESPEITO MAIS DO QUE NUNCA 
"INSTRUMENTO QUE DETECTA EM SEGUNDOS, SE HOUVE OU NÃO CONSUMO , NA ALEMANHA SE HOUVER O CONSUMO NAQUELE DIA JÁ NÃO TOMAM A METADONA, OU SEJA, FAZ AS PESSOAS NÃO ANDAREM A TOMAR AS DUAS E TRÊS , MAIS SUBSTÂNCIAS/DROGAS AO MESMO TEMPO COMO ACONTECE EM PORTUGAL."

MAS VEM ME DIZER QUE A TAXA DE MORTALIDADE É INFERIOR AO DOS OUTROS PAÍSES E ESSES MESMOS PAÍSES ATÉ FAZEM ESTUDOS EM PORTUGAL DO "SUCESSO" DA METADONA EM PORTUGAL,.

A RAZÃO É SIMPLES É QUE 5 EUROS DE HEROÍNA NUM OUTRO QUALQUER PAÍS DA EUROPA É MAIS FORTE QUE 100 EUROS DELA AQUI...

NA EUROPA MORREM MAIS DEPRESSA QUANDO INJECTAM HEROÍNA E ESTÃO A CONSUMIR METADONA AO MESMO TEMPO. É VERDADE.

 MAS O ESTADO DO TOXICODEPENDENTE AQUI  EM PORTUGAL É MUITO MAIS DEGRADANTE QUE NOS OUTROS PAÍSES PORQUE AQUI VÃO MORRENDO AOS POUCOS...

POR ISSO O RESULTADO TEM ESTE FALSO SUCESSO
MAS OS DOUTORES VEM DE TODO LADO ESTUDAR O CASO...SE FALASSEM CONNOSCO OS DOENTES, SABIAM MUITO MAIS RAPIDAMENTE A VERDADE..MAS QUEM NOS OUVE..AFINAL SOMOS DROGADOS..E DIZEM QUE PORTUGAL É O EXEMPLO DA NÃO DESCRIMINAÇÃO AO TOXICODEPENDENTE? 
NÃO HÁ PIOR DISCRIMINAÇÃO QUE ESTA ...OU SEJA IGNORAREM-NOS


EM OUTROS ARTIGOS DO BLOGUE JÁ FALEI DA MINHA EXPERIÊNCIA COM A METADONA EM OUTROS PAÍSES NOMEADAMENTE NA ALEMANHA ONDE EXISTEM REGRAS...